A Poesia de Marcos Pereira – Coluna Poesias Escadenses

Fragmentos da história são perceptíveis na composição da poesia de Marcos Pereira. Palavras que tratam de assuntos contemporâneos e primigênios, formam uma poética livre dos costumes tradicionais da escrita.

Assim ele constrói seus versos de forma única e exclusiva.

Liberdade

Das distantes colinas, os gritos:

Liberdade, liberdade, liberdade!

Dos caminhos distantes, os vícios:

De passos, poeiras distantes.

Da bravura, o grito perdido:

Do desejo da força livre.

Da tamanha vontade, os gritos:

Liberdade, liberdade, liberdade!

Travessuras, gemidos e sorrisos:

Da liberdade, presente distante.

Libertas as mãos cativas:

Do passado, sangrento inebrio.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *