PROFISSÃO: PROFESSOR – Coluna Cidadania .Com

Pocket

A palavra “PROFITERI” que vem do latim, que significa “PROFESSAR”, está na raiz da palavra “PROFESSOR”. Não por acaso, esta profissão milenar é tida como um verdadeiro sacerdócio, uma prestação de serviço, uma pregação mesmo, como os antigos profetas do passado.

Quem teve acesso a uma unidade escolar, desde o ensino fundamental, vem convivendo e se relacionando com um professor/uma professora, desde as primeiras letras, o pegar no lápis, a descoberta do som na junção das consoantes e vogais e depois sílabas, palavras, frases, textos inteiros, livros…

Até hoje, tem gente que não esquece de quem lhe ALFABETIZOU!!

Esta profissão é tão importante,  que em alguns países como o Japão, é a única categoria profissional que não se curva diante do Imperador. O Japão é que se curva diante daquele que professa, no caso O PROFESSOR!

No caso do Brasil, o País da próxima Olimpíada, da Copa do Mundo, nossa Arena(a de Pernambuco por exemplo), deve receber em torno de R$ 530 milhões de investimentos. E no interior, lá em Itaquitinga, um presídio vai consumir em torno de 350 milhões de reais. Muita Grana, não é mesmo?!

Para o PROFISSIONAL DA EDUCAÇÃO, aquele mesmo que é tratado com pompa no Japão, e profundo respeito em diversos outros países do mundo, lhe reservaram um aumento de 7,97%, com metade pago agora em maio e o restante, PARCELADO EM 3 VEZES.

Acredite, um inspetor de solda de solda no Porto de Suape, pode ganhar até 3 VEZES mais do que um PROFESSOR COM DOUTORADO em início de carreira em nosso querido Estado. O soldador merece ser valorizado? Claro! O que não pode, é o PROFISSIONAL QUE PREPARA TODOS OS OUTROS PROFISSIONAIS, ser desmerecido e humilhado dessa forma!

Quando no Japão e outras nações tratam o PROFESSOR com respeito, estão na verdade, respeitando e valorizando a todos os seus CIDADÃOS!

VIVA O PROFESSOR / PROFESSORA!

Os Blogs Parceiros e Colunistas do Portal Tirandoonda são formados por autores convidados. Todas as publicações são de inteira responsabilidade de seus autores, da mesma forma que os comentários feitos pelos internautas.

Comentários do Facebook

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *